Saúde

Saiba como tratar e prevenir a gengivite

saiba-como-tratar-e-prevenir-a-gengivite.jpeg

Cuidar da língua, dos lábios e da gengiva, assim como qualquer outra parte do corpo, é essencial para garantir a própria saúde. Até porque algumas doenças podem se manifestar nesses lugares, gerando riscos e um desconforto para a sua rotina.

E um dos mais comuns desses distúrbios é a gengivite. Pensando nisso, neste artigo veremos quais são principais informações sobre esse vilão da saúde bucal. Destacaremos os seguintes pontos:

  • conceitos;
  • sintomas;
  • fatores de riso;
  • prevenções;
  • tratamentos.

Interessado? Então, continue a sua leitura e fique por dentro de todos os detalhes!

O que é a gengivite?

Grosso modo, é uma inflamação na gengiva. O lado positivo é que ela pertence ao estágio inicial da doença, e é mais fácil de ser tratada. Sua principal causa é a placa, uma película viscosa e incolor de bactérias que se forma com frequência nos dentes e na gengiva.

A placa pode ser retirada pela escovação ou pelo uso diário do fio dental. No entanto, quando não mantemos esses pequenos hábitos, ela produz toxinas (ácidos) que inflamam a mucosa da gengiva, causando a gengivite.

De fato, é possível reverter esses danos, pois tanto o osso como o tecido conjuntivo seguram os dentes nos lugares que ainda não foram atingidos. Todavia, se não for tratada, a gengivite pode evoluir e se transformar em uma periodontite, que causa problemas permanentes aos dentes.

Quais são seus principais sintomas?

  • gengiva vermelha;
  • gengiva inchada;
  • sangramento da gengiva durante a escovação;
  • recuo ou retração da gengiva;
  • mau hálito frequente;
  • gosto ruim na boca.

Quais são os fatores de risco?

A gengivite é bem comum, de modo geral, mas alguns fatores podem favorecer o seu desenvolvimento. São eles:

  • diabetes;
  • imunidade baixa;
  • boca seca;
  • alterações hormonais — gravidez, ciclo menstrual, puberdade e pílulas anticoncepcionais;
  • infecções virais e fúngicas;
  • utilização de alguns medicamentos específicos;
  • deficiências nutricionais.

Afinal, como evitar a gengivite?

Apesar de a gengivite ser bem comum, não é tão difícil evitá-la — basta ter mais cuidado com a sua higiene bucal. Para te ajudar com isso, vejamos algumas orientações que separamos para você:

1. Escove os dentes corretamente

Em um primeiro momento, você pode achar essa dica muito simples, no entanto, nunca é demais lembrar o quanto a escovação é importante. Até porque várias pessoas têm dúvidas sobre se estão realizando esse procedimento corretamente.

O ideal é escovar os dentes 3 vezes ao dia, por, pelo menos, 2 minutos. E não se esqueça de escovar as gengivas também! Para isso, posicione a escova em um ângulo inclinado de 45º. Ela deve ficar de uma forma que metade da escova limpe a gengiva, e a outra metade, os dentes.

Lembre-se de que a gengiva é bastante sensível. Então, evite movimentos bruscos, pois eles podem causar inchaços e sangramentos.

2. Use uma escova elétrica

Como qualquer outro, o mercado odontológico também foi beneficiado com o avanço da tecnologia. Além de tratamentos estéticos mais modernos, a escova elétrica surgiu para conquistar tanto clientes como consumidores.

Esse aparelho tem algumas diferenças em relação à escova manual. Para se ter uma ideia, ele remove quase 90% da placa bacteriana, enquanto o modelo tradicional retira somente 48%. Além disso, a escova elétrica ainda têm outras vantagens:

  • facilita a escovação;
  • é indicada para todas as idades;
  • é fácil de usar.
  • não dói.

3. Lembre-se do fio dental

Esse também é um item muito importante, pois é capaz de limpar aqueles cantos da boca onde a escova não consegue alcançar, como a área entre os dentes e a gengiva. O ideal é usá-lo 1 vez ao dia, de preferência, antes de dormir.

4. Vá ao dentista regularmente

Outra dica fundamental é ir ao dentista com frequência. Não tenha dúvidas: uma simples consulta pode fazer uma grande diferença em sua vida. Realizar uma limpeza dentária a cada 6 meses já é o suficiente para remover completamente qualquer placa bacteriana, e manter a saúde bucal em dia.

5. Cuide da sua alimentação

Para combater a doença, o ideal é consumir alimentos ricos em vitaminas e minerais, pois eles impedem a proliferação de bactérias. Também, mantenha uma dieta rica em alimentos que contenham vitaminas C e B, além de minerais como:

  • zinco;
  • ferro;
  • magnésio;
  • selênio;
  • cálcio;
  • potássio.

Você pode encontrar esses nutrientes em frutas, vegetais e grãos integrais.

Alimentos crocantes

Evite os alimentos moles, pois eles ficam presos em seus dentes, promovendo o crescimento de bactérias. O mais indicado é escolher por opções mais crocantes, que ajudam a limpar os seus dentes. Se não conseguir, se esforce para escovar os dentes após cada refeição.

Açúcares

No mundo da saúde bucal, não há relação mais bonita que a história de amor entre as bactérias e o açúcar. Mas não fique emocionado com essa união: quanto mais açúcar há entre a sua boca e os seus dentes, mais fácil é o aparecimento da gengivite. Logo, evite uma dieta muito rica em doces, farinha branca e sucos de frutas.

Aliás, antes de definir o que comer no café da manhã, à tarde ou à noite, aconselhamos buscar uma orientação com um nutricionista. Esse profissional pode ajudá-lo a montar uma dieta que combine com a sua rotina.

6. Tome cuidado com certos vícios

Essa dica é especial para quem gosta de tomar bebida alcoólica e fumar um cigarro. Se você pertence a esse grupo, fique atento! Essas substâncias diminuem a quantidade de sais minerais e vitaminas, que são necessárias para manter uma boca sadia.

Quem sabe essa não é uma boa desculpa para que você largue esses vícios de uma vez por todas?

Como são os tratamentos?

Por fim, vale comentar que, além da higiene bucal e da limpeza no dentista, a gengivite ainda pode ser tratada de outras formas. Vejamos:

  • enxágue antisséptico, após indicação do seu dentista: nesse caso, não use produtos com álcool em sua fórmula, uma vez que eles ressecam a boca e ajudam na formação de placa bacteriana;
  • uso de medicamentos — mas sempre sob recomendação médica;
  • alinhamentos dos dentes.

Enfim, gostou do post? Então, agora que você já sabe as principais informações relacionadas à gengivite, que tal descobrir quais são os direitos e deveres do usuário acerca do plano de saúde? Assim, será mais fácil escolher aquele pacote que esteja de acordo com o seu perfil e da sua família!

Você também pode gostar
rotina-agitada-5-dicas-para-nao-deixar-de-lado-os-cuidados-com-a-saude.jpeg
Rotina agitada? 5 dicas para não deixar de lado os cuidados com a saúde!
acompanhamento-ginecologico-saiba-a-importancia-de-manter-a-sua-saude-em-dia.jpeg
Acompanhamento ginecológico: saiba a importância de manter a sua saúde em dia
como-incentivar-os-filhos-a-praticar-atividade-fisica.jpeg
Como incentivar os filhos a praticar atividade física?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This